As melhores oportunidades vêm das conexões humanas que você forma ao longo da sua carreira

0

As melhores vagas da área de tecnologia não estão com as pessoas que dominam mais linguagens. Elas estão com quem consegue enxergar o que está além da programação.

De nada adianta ser um gênio da computação se você não for capaz de estabelecer relações saudáveis com o restante da sua equipe ou entender como seu trabalho gera valor para o cliente.

Eu sempre defendo que tecnologia não é só bit e byte. É todo o conhecimento que você pode aplicar para melhorar a sua vida e a dos outros. As relações profissionais são feitas por pessoas e não por códigos.

Quando você saca isso, um novo mundo se abre. Você deixa de agir só como um executor de demandas e passa a ser um solucionador de problemas. É aí que você passa a jogar na mesa dos adultos e consegue disputar as melhores vagas da praça.

Neste artigo, vou te contar um pouco da história do André Almar. O cara trabalha em projetos de alto nível e compartilhou com a gente dicas preciosas do que fazer para conseguir ótimas oportunidades profissionais.

O início quase foi o fim

O André quase abandonou a programação logo no início da caminhada dele. Ele conta que a faculdade criou uma aversão nele. “A maneira como ensinavam, usando linguagens que não eram didáticas para quem tá começando na área, e mais uma série de fatores me fizeram abominar a programação na época”, conta.

Ele decidiu, então, partir para a área de infraestrutura, mas sempre ficava incomodado com os trabalhos manuais que eram feitos. Sempre pensava que deveria ter um jeito de automatizar aquilo.
Esse incômodo foi o incentivo para recuperar o interesse pela programação. “Fui atrás para descobrir como automatizar o meu trabalho manual. Isso me fez gostar novamente de programar. Saber que eu estou entregando valor, automatizando coisas, facilitando o trabalho de diversas pessoas com o meu código”.

A partir de então, a carreira dele deslanchou. Nessa jornada, ele usou várias técnicas que refletem muito do que eu defendo no WTTD: saber mensurar o valor do seu trabalho, gerar interações ricas com a comunidade, desenvolver a habilidade de criar conexões humanas e muitas outras coisas.

Vale a pena conferir a entrevista abaixo e ver as dicas preciosas que ele dá baseado na experiência real dele. É ouro puro.

Qual dica que você dá para quem quer conseguir boas vagas de programador?

Primeiramente acho que a técnica você já tem que ter. Já tem que ser bom no que faz. Se garantir. Depois disso, tem que gostar MUITO de ler, de aprender e também de ensinar. Acho que o trabalho de programação envolve tudo isso. E SEMPRE frequentar eventos, meetups, conhecer a galera que trabalha na área de software na sua região.

A maioria dos programadores, infelizmente, subestima o poder que ir em eventos e meetups tem. Você acaba conhecendo uma galera que faz o que você faz, que gosta do que você gosta e aí você vai criando uma conexão. E, como tudo na vida são conexões humanas, a partir dessas interações criadas é que vem as melhores oportunidades.

Dominar as linguagens é o suficiente para conseguir os melhores empregos?

Não. Dominar a linguagem que você gosta ou que quer seguir carreira é apenas uma coisa esperada. E, na real, NINGUÉM domina 100% a linguagem ou tecnologia no qual se trabalha no dia a dia. Sempre vão ter aqueles assuntos que você vai ter que passar algumas horas pesquisando, testando, pra poder fazer algo ou resolver determinado problema. As melhores oportunidades vêm das conexões humanas que você consegue formar ao longo da sua carreira.

Qual a importância da comunidade para o sucesso profissional?

Eu diria que é EXTREMAMENTE importante. É lá que você vai encontrar seus pares, pessoas que pensam igual a você, que trabalham com aquilo que você gosta. E, a partir dessas coisas em comum, você cria conexões, amizades que irão te alavancar.

Quais habilidades mais te ajudaram a conseguir boas oportunidades na carreira?

Saber se relacionar com os outros. Saber conversar. Saber explicar um assunto de maneira que a outra pessoa entenda, de maneira simples (ou seja, abolir o tecniquês). Saber falar em público (palestrar em eventos te ajuda muito nisso). Gostar de estudar e se manter atualizado dentro do escopo em que você atua ou deseja atuar.

Que dica você daria pra quem quer conseguir um bom emprego na área de programação?

Vá em eventos. Se joga!! Faça amizades, conexões, troque ideia, converse. Saia da bolha técnica. O mundo não é feito de código. É feito de pessoas. Vocês não sabem o quanto isso é poderoso.

Como o WTTD te ajudou na sua trajetória profissional?

Eu digo que o WTTD foi o “turning point” da minha carreira. Lá eu pude encontrar uma rede de pessoas que pensam de maneira diferente, que querem evoluir tanto na carreira quanto na vida pessoal. Cada um com sua história, mas parece que todos têm o objetivo em comum: se tornar melhores do que já são – sempre andando pra frente.

A associação com essa rede, me fez querer ser mais, querer evoluir como profissional. Quebrou muitos paradigmas que eu tinha. E, se não fosse o WTTD, eu não teria feito muito das coisas que fiz nesses últimos 3 anos.

Crie sua melhor versão

A história do André representa muito a filosofia da comunidade que criamos no WTTD. Aqui a galera trabalha em parceira para que todo mundo cresça junto e consiga desenvolver a própria autonomia.

Se você curtiu as dicas do André e também quer transformar sua carreira para trabalhar com propósito e conseguir vagas de qualidade no mercado, te convido a se juntar a nós e se inscrever na turma Douglas Engelbart do WTTD. Vai ser um prazer ter você com a gente!

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.