Balanço do Workshop sobre Scrum da Teamware

0

Para confrontar o que “achamos que sabemos” em busca do aprimoramento contínuo, nada melhor que a imersão. Por isso, nos dias 26 e 27 de outubro, eu participei do Workshop sobre Scrum realizado pelo meu amigo Juan Bernabó da Teamware.

O treinamento foi uma experiência extremamente positiva. Definitivamente recomendo este tipo de atividade à todos que perseguem a mudança do paradigma tradicional para a agilidade sustentável.

As dinâmicas realizadas intercaladas com a explanação de conceitos e fundamentos, foram muito enriquecedoras. Fiquei particularmente satisfeito ao constatar que nossos esforços na Myfreecomm estão no rumo certo.

De toda a experiência, posso citar alguns pontos ou conclusões mais marcantes.

Os seres humanos são incrivelmente adaptativos. Definitivamente não suportamos a era glacial por sermos “a melhor espécie”, mas sim por nossa impressionante capacidade de superarmos nossos limites nos adaptando à contextos diversos.

Comunicação tem custo, é alto e não linear! Por isso que pequenas equipes funcionam melhor.

Não importa o quanto você e seu interlocutor concordem. Sem discretizar o pensamento, vocês estarão sim assumindo muita coisa, mesmo sem perceber.

Assumir é um verbo crítico. Vem do inglês ASSUME, que quando analisado explicita seu real significado: ASS U ME (leia-se ASS YOU ME). Ou seja, quando lhe peço algo e você ASSUME que sabe o que eu quero, você literalmente está oferencendo sua retaguarda para meu inteiro usufruto, que acontecerá fatalmente quando você apresentar o resultado e eu disser que “não foi nada disso que eu pedi”.

A capacidade de uma equipe não é a soma da capacidade individual de seus integrantes.

O desempenho ótimo de um integrante da equipe não deve ser pautado na medida do seu potencial individual, mas na medida da necessidade do grupo.

Micro-gestão desvirtua o foco no resultado além de comprometer a integridade da equipe.

Um gestor atua como facilitador quando faz as perguntas certas.

A responsabilidade vem no instante da escolha. Ofereça um problema para sua equipe resolver e no momento em que eles propuserem ações, serão (e se sentirão) responsáveis.

Um projeto de software não deve ser encarado como um produto em construção, mas como uma eterna manutenção. Aqui são evidenciados os grandes valores dos testes, refatoração e integração contínua.

Estas são apenas algumas das observações que registrei. Certamente vou escrever mais inspirado sobre esta experiência. No mais, fiquem ligado no calendário da Teamware. A próxima palestra no Rio de Janeiro será no dia 04 de dezembro de 2009: Desmistificando Scrum & Agile

[]’s!

você pode gostar também