O perfil do desenvolvedor de software na quarta revolução da informação

A mudança no papel da tecnologia da informação provocada pela quarta revolução da informação promove a demanda por desenvolvedores de software capazes não apenas na produção de “códigos de qualidade”, mas na modelagem de problemas complexos e aplicação de técnicas de vanguarda, até então restritas aos centros de pesquisas e universidades.
Nas últimas décadas, a corrida pela informatização motivou o desenvolvimento de gerações de sistemas focados na coleta e armazenamento de dados. Tarefas antes realizadas em alguns dias por um grupo de pessoas, agora automatizadas, são realizadas em minutos por poucos operadores. A tecnologia da informação aplicada como ferramenta de controle e automação, teve um impacto brutal nos custos e nos métodos corporativos.
Com o tempo, estes sistemas deixaram de ser diferenciais competitivos para tornarem-se fatores críticos de sucesso. Assim, as corporações, na busca de melhores resultados demandam uma nova classe de sistemas: tecnologias inteligentes capazes de gerarem valores através de análises e simulações partindo da extraordinária massa de dados coletadas. Sistemas que identificam padrões e tendências, norteando as decisões estratégicas das empresas. Sistemas como o usado pelo Wal-Mart que identificam os comportamentos dos consumidores.
Para criar estes sistemas, o mercado precisa de Ninjas. Desenvolvedores com conhecimento profundo sobre os fundamentos da computação, conhecedores de técnicas, como por exemplo, inteligência artificial e processamento distribuído. Profissionais capazes de adaptar sua maneira de pensar de acordo com o problema, e escolher as ferramentas corretas para conceber a solução.

COMPARTILHE ESTE ARTIGO

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *