Como validar uma ideia de negócio antes de empreender?

0

Você gostaria de saber se uma pessoa pagaria pelo seu serviço? O primeiro passo para ter esta resposta é não fazer esta pergunta. Parece confuso, mas é mais simples do que parece.

Esse aprendizado veio depois que percebi que o fato de alguém elogiar minha proposta de serviço não significa que a pessoa estava disposta a me contratar.

Por isso, neste artigo vou compartilhar a forma mais eficaz que descobri para validar uma ideia de negócio e ainda vou te fazer um convite totalmente excelente!  

Venda o serviço, não venda a ideia

Quando você começar a falar sobre a sua ideia, a tendência é que você deixe o mindset de validação e acione seu viés de confirmação, ou seja, só ouça o que te convém.

Além disso, há outro problema. Na medida em que a pessoa percebe que você está empolgado com a ideia, ela tende a deixar o olhar crítico de lado. Como temos um instinto natural para criar relações, a pessoa tende a te incentivar, mesmo que ela não se interesse pelo que você está vendendo.

Ela percebe que você está atrás de uma validação e te entrega exatamente o que você deseja. O problema é que isso não gera comprometimento. Não serve pra nada.

Por isso, a melhor forma de validar sua ideia de negócio é na vera. Se o cliente não está disposto a tirar o escorpião do bolso para te contratar, isso mostra que seu serviço não tem valor para ele.

A realidade é um verdadeiro cemitério de ilusões. Quando mete a cara e testa o mercado de fato, você passa a enxergar as coisas com mais clareza. Para de olhar para o mapa e começa a ver o terreno.

Não procure clientes, procure problemas

A melhor forma de conseguir clientes é aprender a identificar problemas. A partir do momento em que você entende a dor de alguém e oferece uma solução para ela, você criou as bases para o seu negócio.

Quando aprende a navegar pelo mercado de problemas, você passa entender e comunicar o valor que é capaz de gerar. Você começa a enxergar que seu serviço não é um fim é um meio para melhorar a vida do cliente.

Quando você tem consciência do problema que resolve, consegue estabelecer uma relação muito mais proativa com o mercado. Isso te ajuda a fugir de demandas inúteis e a focar no que realmente é importante.

Um passo de cada vez

Tem tanta a estrutura para simplificar o mundo que a gente acaba esquecendo de viver o mundo. Por exemplo, vejo muita gente gasta horas e horas escrevendo um plano de negócios super elaborado, mas não testa nada para ver se aquilo faz sentido na realidade.

Na minha jornada, aprendi que o melhor caminho é começar pequeno. Enxugar o escopo e focar em colocar um MVP (mínimo produto viável) o mais rápido possível na rua. Se for pra falhar, é melhor falhar pequeno.

Esse processo também permite que você tenha ciclos curtos de feedback e melhore seu negócio rapidamente. Quando você busca servir as pessoas, consegue entender melhor o que elas precisam. E é daí que vem a grana.

A maioria das pessoas está mais do que disposta a pagar para alguém facilitar sua vida.

Convite maneiro

Se o que eu falei aqui fez sentido, você já está pronto para começar sua jornada de empreendedor. E para te ajudar nesse caminho, recomendo fortemente que você se inscreva no nosso workshop “5 passos para superar o medo de empreender”. Basta deixar seu e-mail no formulário aqui embaixo.

Para este evento, eu reuni uma galera muito foda que já venceu vários perrengues para abrir o próprio negócio…. Durante os 5 episódios do workshop, eles compartilharam as suas experiências e os aprendizados. Isso vai tornar sua caminhada muito mais tranquila e  vai te ajudar a colocar mais dinheiro no bolso.

você pode gostar também