4 técnicas práticas para você dominar o que está além da programação

0

A galera sempre me pergunta o que é esse muito além da programação que eu falo nos meus vídeos. Nesse artigo, eu vou dar um exemplo prático disso e mostrar o que, ao redor do código, há uma variedade de técnicas que nos permitem fazer uma entrega que ofereça valor de fato aos usuários.

Você vai perceber que o software que desenvolvemos é apenas a ponta do iceberg, é o resultado de um processo que, se não for bem trabalhado, pode trazer muito desperdício, frustração e perda de qualidade de vida.

O que você vai ver nesse artigo?

Aqui quero mostrar para vocês que a forma como você programa faz toda diferença. Por isso, vou te apresentar algumas técnicas para você deixar de ser um mero executor de demandas e passar a ser um solucionador de problemas.

Com essas dinâmicas, você vai conseguir melhorar a si mesmo e isso vai se refletir na qualidade do código que você cria. Grande parte do valor que seu software gera está alicerçado na sua capacidade de se organizar, de melhorar continuamente e de manter o foco nas necessidades do usuário.

Para atingir esses objetivos, quero te apresentar quatro ferramentas: Desenvolvimento Guiado por Testes, Kata aplicado a programação, Baby Steps e Código Coletivo.

Programando para criar valor

Cada uma das técnicas que vou mostrar aqui refletem os princípios do que está além da programação. À medida em que for falando de cada uma, vou explicar o que está por trás delas.

Vamos começar falando dos Baby Steps. Podemos resumir essa estratégia com um ditado popular que diz que um boi se come em bifes. Em outras palavras, para fazermos uma entrega robusta, temos que dividi-la em pequenas tarefas. Assim, a equipe passa a focar em resolver um problema por vez.

Essa técnica ajuda a evidenciar o progresso do time e reduz a nossa ansiedade e a do cliente também. Além disso, ela ajuda a racionalizar o uso dos recursos, pois passamos a utilizar só o necessário para cada passo de bebê que damos.

Em complemento a essa técnica, podemos usar o Desenvolvimento Guiado por Testes ou Test Driven Development (TDD). Trata-se de uma técnica de design de código que te ajuda a administrar e reduzir os riscos do processo de programação.

Ao escrever os testes e evoluir o código teste por teste, você evita que o processo de desenvolvimento vire um caos. Assim você se mantém sempre confiante em evoluir o código, sem medo de mexer aqui e quebrar lá do outro lado.

O uso de TDD também vai proporcionar que você empregue o Kata no seu processo de desenvolvimento. Esse é uma dinâmica de melhoria contínua do seu software. Isso consiste na rotina de reler código e descobrir o que pode ser eliminado, encapsulado ou aprimorado.  

Escritores usam muito a prática do Kata. Eles costumam deixar o texto “dormir” para voltarem a ele no outro dia. Muitas vezes, quando estamos envolvidos em um processo, nossos olhos e nossa mente ficam viciados e perdemos a capacidade de enxergar as melhores soluções. Dar um descanso e rever o que fizemos depois ajuda a arejar a cabeça e a encontrar os pontos cegos.

A prática das técnicas que falei aqui pode ser um trabalho individual, mas também pode (e deve) ser feita em conjunto. Afinal de contas, duas ou mais cabeças sempre pensam melhor do que apenas uma. É aqui que chegamos ao conceito de código coletivo.

Trata-se de uma dinâmica que envolve um grupo de programadores em um processo em que o código é propriedade coletiva. Isso aumenta a qualidade do trabalho, porque, quando diversas pessoas têm a chance de olhar uma mesma área do código, torna-se mais frequente a identificação de oportunidades de melhoria.

Em outras palavras, quando trabalhamos em conjunto, o ecossistema todo ganha e todos crescemos juntos. Para o poder da comunidade poder emergir, porém, é necessário mantermos um processo coerente e ordenado.

Como implementar essas técnicas no seu trabalho?

Neste artigo, busquei te mostrar que o código que você cria é apenas uma árvore da imensa floresta que abriga tudo que está além da programação. Tudo que falei aqui eu vivenciei na prática.

Já construí softwares usando processos totalmente improdutivos e isso trouxe muito estresse, frustração e perda de dinheiro. Foi por isso que eu fui atrás de técnicas que me permitissem criar coisas que realmente fizessem sentido.

Todo o aprendizado que tive durante minha trajetória eu compilei no Welcome to The Django – um treinamento de 8 semanas, totalmente prático, onde você vai encontrar mentoria, exercícios, troca de experiências, e tudo que você precisa para ampliar a sua capacidade de desenvolver software e ganhar dinheiro com isso.

Por se tratar de uma jornada de imersão totalmente prática, nós só abrimos 2 turmas do Welcome to the Django por ano. Se você quiser fazer parte desta rede, eu recomendo que você se inscreva no formulário abaixo para ser avisado sobre as matrículas em primeira mão.

Toda semana eu trago uma porrada de novidades aqui no blog, no meu canal do youtube, na minha fanpage e no meu twitter pessoal. Pra centralizar todas essas produções, eu criei o canal “Autonomize-se” no telegram – Depois se inscreve lá para receber tudo em um lugar só, blz?

 

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.