Um podcast do Castalio!

Existem muitos podcasts disponíveis na rede. Os assuntos são dos mais variados e dependendo do que você está interessado em um dado momento, provavelmente sua playlist vai mudar bastante com o tempo.

Além do conteúdo em si, o que sempre me interessou nos podcasts são as motivações que levam cada autor a se dedicar à empreitada. Este sempre foi o critério importante nas minhas preferências.

Há tempos atrás, o Rafael Lima decidiu converter seu tempo perdido no trânsito no podcast Voltando pra Casa. Sua motivação era extremamente simples e por isso o projeto era sensacional. A cada dia, ele simplesmente refletia em voz alta sobre o assunto que mais se destacou em sua mente agitada. Acompanhei cada episódio e ainda espero o Rafa abandonar a desculpa de que está trabalhando de mais para retomar o projeto. 😉

Com um viés mais técnico, o Rafael Rosa Fu e o Carlos Brando criaram o Grokpodcast. Novamente, uma motivação simples regeu o desenvolvimento de um show fantástico: alimentar suas insaciáveis curiosidades. Cada episódio é uma verdadeira investigação por um tópico de interesse da dupla. Simples assim. Isso rendeu e ainda rende grandes horas de diversão e aprendizado para os ouvintes.

Recentemente, conheci o Og Maciel e seu Castalio Podcast. Ele me contactou querendo falar sobre Python e Django entre outros assuntos. Aceitei prontamente e fui explorar os episódios anteriores para conhecer melhor o seu projeto. Comecei ouvindo o bate-papo com o saudoso Gabriel Falcão, nosso Lenny Kravitz brasileiro, e simplesmente não consegui mais parar.

Quando iniciamos nossa conversa, fui logo perguntar qual era seu objetivo com o podcast. A resposta não podia ter sido mais clara: “Faço o podcast para conhecer melhor as pessoas que acompanho pela comunidade”. Uma motivação extremamente simples e intrínsica ao autor. Totalmente excelente!

A moral da história vale a reflexão. Todos os 3 podcasts são iniciativas despretenciosas, motivadas pelo desejo de quem se propõe o desafio. Tenho para mim, que este tipo de relação despretenciosa entre o empreendedor e o empreendimento contribui enormemente para sua evolução orgânica. Isso elimina a “mania de grandeza” e o “paradoxo do ovo ou a galinha”, onde a decisão de fazer um podcast pode alimentar hipóteses não validadas que inviabilizam o projeto. Coisas como “preciso me tornar um engenheiro de som”, ou “tenho que comprar um microfone próprio antes de começar”.

Neste artigo, podcast é apenas um exemplo. Mude o nome ou o tipo do projeto, mas recado continua simples e direto: “Faça! – o mais simples possível, apenas o essencial para ir adiante.”

[]’s, HB!

  • Gostei muito de ouvir um pythonista, no castalio. Parabéns!!

  • Eu já conhecia o Castalio e sempre achei uma iniciativa bem legal do Og – inclusive comentei no episódio que participei que acho um ótimo diferencial ele expor não só o trabalho do entrevistado, mas também sua história e vida.

    []s

  • Ouvi o podcast tá bem legal a conversa! Lembrei muito das conversas aqui em BH, aparecendo por aqui avisa! Abração.