Autonomia & Tecnologia

#Paiol: Uma iniciativa que investe em pessoas e supera barreiras financeiras!

5

 

Algumas semanas atrás eu postei aqui no blog o artigo “Quer ir no Django Day, mas está sem grana? Saiba o que fazer!”. Neste artigo eu explico que havia comprado 04 ingressos adicionais para oferecer para quem não pudesse comprar.

A minha ideia com essa ação era fazer com que pessoas que estavam indo pra PythonBrasil [13] com a grana contada não ficassem de fora do #DjangoDay.

Ao longo de três dias recebemos muitas histórias sensacionais e através destas selecionamos 04 pessoas:

  • Fabio Barrionuevo de Palmas, TO;
  • Mariana Rosa de Campo Grande, MS;
  • Ramona Brito de Niterói, RJ;
  • Gleison Costa de Teresina, PI.

Mas tínhamos um problema!

Exatamente por questão de grana, as pessoas selecionadas não poderiam ir para BH para o Django Day (quanto menos para a PythonBrasil).

No meio do turbilhão, eu comecei a receber mensagem de pessoas como Rodolpho Eckhardt, Augusto Goulart, Rômulo Collopy, Evelin Laureane, João Luiz Lorencetti e Felipe Bossolani oferecendo ajuda para fazer a iniciativa acontecer.

Foi aí que me deu um estalo!

Será que dá pra organizar uma vaquinha em tão pouco? Com menos de 2 semanas para o evento? Sei lá! Bora fazer conta…

Montei um grupo no telegram com essa galera toda e os selecionados, começamos a mapear todos os custos das viagens para termos uma noção do tamanho do problema.

Ficou assim:

  • R$ 3.630,86 pras Passagens;
  • R$ 540,00 pros ingressos da Python Brasil;
  • R$ 200,00 pros ingressos do Django Day;
  • R$ 767,31 de hospedagem.

Pra viabilizar do jeito mais enxuto possível, precisaríamos de pouco mais de R$ 5.000,00.

Nisso, lembrei do meu amigo Max, do Max Milhas. Aliás se você não conhece o serviço do Max, tá perdendo dinheiro! Inclusive se você quer fazer dinheiro com o Max, fica ligado que ele tá sempre contratando devs (veja mais aqui).

Enfim, mandei um e-mail para o Max contando a história e ele parou o que estava fazendo pra ver se a turma do marketing tinha alguma verba para nos ajudar.

Eu não tinha nenhuma esperança, porque sei que as coisas não funcionam assim na correria. Mas sabe como é… quem não morre não vê Deus… então fui ver no que dava!

A galera espremeu de lá, espremeu de cá e conseguiram bancar a passagem mais cara cortando quase 1/3 do nosso problema.

Valeu mesmo, Max, Liege e Dan por todo o apoio e desculpe a correria. 😀

Blz, mas e os outros R$ 4000,00? Como faz?

Conheça a iniciativa #Paiol

A questão da grana é uma enorme barreira para a participação das pessoas em experiências sensacionais como estes grandes eventos tipo a PythonBrasil.

Por isso, eu decidi aproveitar o apoio que emergiu da ideia dos 4 ingressos para iniciar o #Paiol, uma iniciativa com objetivo de atacar a barreira financeira de forma sistêmica.

Mais do que “levar pessoas aos eventos”. A ideia é estimular um ciclo virtuoso onde os apoiadores investem, e não apenas fazem doações.

Quem apoia o #Paiol investe nas pessoas que estão sendo beneficiadas para que elas vivam uma experiência impactante, se transformem positivamente e voltem pra casa espalhando o que vivenciaram aumentando ainda mais a rede.

Então cada pessoa apoiada assume um compromisso público de passar pra frente o que viveu.

Que tipo de compromisso público?

Quando eu entrei em contato com cada uma dessas 04 pessoas incríveis, elas receberam automaticamente uma missão: compartilhar o que for aprendido nos eventos da melhor forma possível!

Assim, cada um deles encontrou uma forma particular de passar adiante todas as descobertas que fizeram no evento. Se liga nisso:

  • Mariana Rosa vai se conectar com a galera que tem experiência em criar comunidades locais e vai voltar pra Campo Grande com o compromisso de fazer um encontro dos Pytaneiros. Já imaginou daqui uns anos uma PythonBrasil no Pantanal?
  • Gleison Costa vai fazer um evento com a galera da faculdade Fatepi para movimentar e motivar a troca de experiências e integrando a turma na comunidade Python. Além disso, vai empreender uma iniciativa para levar a introdução à programação com Python jovens do bairro Jacinta Andrade (Teresina) com o objetivo de mostrar pra eles quantas oportunidades existem na área de tecnologia.
  • Ramona Brito vai voltar para Niterói com a missão de começar um Coding Dojo na região do bairro de Itaipú e vai criar laços com uma escola próxima para levar a programação com python para a criançada. Esse projeto levará mais tempo para ser realizado, mas ela vai compartilhar a evolução na internet para todos podermos colaborar.
  • Fábio Barrionuevo vai absorver o que aprendeu no evento e vai repassar para a galera de Palmas em um mini curso agendado para 18/10, fomentando a comunidade Python local.

Além disso os nossos 4 amigos vão relatar suas experiências em um artigo compartilhando todo o processo e a aventura para que mais pessoas se inspirem e façam acontecer. Esses artigos você pode acompanhar aqui mesmo no meu blog.

Voltando aos 4k e a história daquelas 04 pessoas…

Ter conseguido a ajuda do Max, me deixou numa encruzilhada. A gente não tinha a grana toda, mas já tinha bastante. No entanto, o evento estava logo ali! Eu não tinha mais tempo! Precisava tomar uma decisão imediatamente.

Foi aí que recebi o empurrãozinho que faltava. A minha esposa me viu compenetrado e veio se inteirar do que tava acontecendo. Expliquei e ela disse: “Você já faz tanta maluquice… dá seu jeito e resolve isso.”

Missão dada é missão cumprida! Articulei tudo com a galera no Telegram, detalhamos mais as necessidades de grana de cada coisa, orçamos as hospedagens e as passagens e passei tudo parcelado no cartão de crédito no máximo de vezes sem juros que consegui.

Com isso eu resolvi o problema da falta de tempo.
Agora temos que resolver o problema da falta de grana.
É aí que você pode ajudar! 😀

Como você pode ajudar?

Para participar da Vakinha do #Paiol é só clicar aqui!

Se você não puder contribuir hoje, fica tranquilo! Compartilhe este post, faça barulho nas redes sociais e chame outras pessoas para participarem do #paiol!

 

Quais os próximos passos desta iniciativa?

Como tudo vai funcionar pra frente? Os detalhes eu ainda não sei… Mas nós do #Paiol já estamos nos organizando para que na Python Brasil 2018 esta rede alcance mais pessoas!

A vida tem que acontecer um pouco mais, mas a experiência de articular a rede em tão pouco tempo e ousar trazer estas pessoas incríveis para o evento, me empolgou demais e já se mostrou viável.

Gostou da iniciativa? Então não esquece: Passa lá na vakinha e faz a sua contribuição! Vamos apoiar mais e mais pessoas que querem hackear o sistema!

você pode gostar também
  • Francisco André

    Vlw Henrique, vc é um cara muito louco mesmo. E parabéns ao Gleison Costa, como somos conterrâneos, qualquer coisa é avisar, moro perto do Jacinta Andrade. 😉

    • Que massa, Francisco! Show de bola! Vou falar com ele!

    • Gleison Oliveira

      Beleza Francisco vou precisar bastante principalmente para ensinar pois sei pouco de programação mas estou pronto para compartilhar minhas experiências com aquela molecada. Pessoas como você são sempre bem vindas, então o que você acha da gente sentar para bater um papo sobre essa iniciativa

      • Francisco André

        É nós! Me manda um email que compartilho meu whatsapp ou Telegram contigo.
        Manda no fandrefh at gmail dot com. Abraços.

      • Gleison Oliveira

        gleisoncosta705@gmail.com, telegran 5586988305091 @gleisoncosta