Autonomia & Tecnologia

Quanto vale o seu trabalho?

Você sabe responder esta pergunta?

Esses dias, um grande amigo me ligou entusiasmado com a oportunidade para desenvolver um sistema. Para ele que sempre desenvolveu sua carreira tradicionalmente, esta seria uma ótima oportunidade de “matar dois coelhos com uma caixa d’água só”: Experimentar um novo modelo de trabalho e usar tudo o que aprendeu no curso Welcome to the Django à serviço de alguém.

Conversamos bastante até que ele lançou a grande pergunta: Como calcular o preço do trabalho? Esta é uma pergunta sem resposta fácil, mas vou compartilhar com você a visão que compartilhei com ele.

Determinar preço é um problema não linear. Não existe uma fórmula direta para responder à esta questão. Realmente, cada caso é um caso.

Mas não se desespere, não vamos cair no “tudo é relativo”! Existem estratégias para ajudá-lo.

A forma mais simples para se ter uma noção sobre preço, é analisar os custos. O objetivo desta análise é estimar o limite inferior do preço, ou seja, aquele valor mínimo necessário para viabilizar o negócio sem que você leve prejuízo.

Suponha que sua hora de trabalho custe R$ 50,00 e você estime que levará cerca de 100 horas de trabalho para desenvolver o sistema. Com estas duas variáveis estabelecidas, multiplicando o seu valor-hora pela quantidade de horas estimada resulta no preço de R$ 5.000,00.

Esta é uma análise pautada no custo. Mas é preciso analisar o valor também!

Vamos ao exemplo. Imagine que você desenvolva um sistema que resolve um problema qualquer no cliente. Novamente, você estimou que seriam 100 horas de trabalho para desenvolvê-lo e você cobra R$ 50,00 por hora. Outra vez, o custo de desenvolvimento do sistema é de R$ 5.000,00.

Entretanto, ao implantar este sistema, o seu cliente vai economizar cerca de 10% do tempo de todos os funcionários da empresa. Sabendo disso, qual o valor que este sistema gera? Isso mesmo! Muita gente fala de gerar valor para o cliente, mas poucos sabem o que isso significa realmente.

No nosso exemplo, se o seu cliente tem uma folha de pagamento custando R$ 500.000,00 por mês, economizar 10% disso significa deixar de gastar R$ 50.000,00 à cada mês. Como a empresa do seu cliente está em franca operação, é razoável considerar que ela funcionará por pelo menos mais um ano. Desta forma, um ano após implantar o sistema que você desenvolveu, seu cliente terá economizado R$ 600.000,00.

Diante deste cenário, você acha que cobrar R$ 50.000,00 para desenvolver o sistema seria absurdo? Você estaria cobrando menos de 10% do valor gerado pelo sistema em um ano de operação. Além disso, se considerarmos que o seu cliente lhe pagou na implantação do sistema, em apenas um mês ele terá recuperado o investimento.

Os exemplos acima são um tanto simplistas, mas servem bem para mostrar a diferença entre a visão de custo e a visão de valor. Observe que não estamos entrando no mérito de discutir escopo aberto versus escopo fechado e muitos outros fatores que podem influenciar o preço, como por exemplo a percepção de valor, concorrência no mercado, etc.

O recado final é que cabe à você correr atrás dos fatos e informações para estabelecer as relações, construir o cenário e determinar quanto vale o seu trabalho.

[]’s, HB!

você pode gostar também
Comentários