Autonomia & Tecnologia

Porque você não pode perder a Python Brasil 2017

Está preparado para a Python Brasil 2017? Neste post eu falo da minha experiência e trago curiosidades sobre o melhor evento do ano!

0

Se tornar um melhor profissional de programação exige muita prática e dedicação. Mas há também um componente social muito importante para o crescimento.

A participação em feiras, conferências, palestras, congressos, simpósios, seminários e outros encontros são essenciais para qualquer pessoa que deseja atualizar seus conhecimentos, aprender de forma rápida, conhecer as novas tendências de mercado, aumentar a sua produtividade, encontrar novas oportunidades e principalmente conhecer boas pessoas.

Ninguém nunca sabe tudo e aprender diretamente interagindo com quem faz o que você quer fazer é uma forma riquíssima de desenvolvimento pessoal e profissional.

É por isso e muito mais que a Python Brasil é o meu evento favorito!

O que é a Python Brasil 2017?

A Python Brasil é o encontro nacional que ocorre anualmente reunindo as pessoas interessadas no ecossistema da linguagem de programação Python.

O evento está em sua 13ª edição e neste ano acontecerá em Belo Horizonte nos dias 06 à 11 de outubro. Você pode conferir todos os detalhes e garantir seu ingresso no site.

Lá você vai encontrar desenvolvedores de software de todos os tipos. Freelancers, de startups, de grandes empresas, ativistas, hackers, geeks, administradores de sistemas, empreendedores, gerentes, educadores, cientistas, entusiastas, estudantes e curiosos. Todos reunidos com o propósito comum de compartilhar conhecimento enquanto se divertem.

Se você tem algum interesse no ecossistema Python, independente da sua experiência, a Python Brasil 2017 é o seu lugar.

A história da Python Brasil:

Originalmente a Python Brasil era chamada PyConBrasil, seguindo a tradição internacional das “Python Conferences”. A primeira aconteceu em 2005 no Centro de Computação da Unicamp em Campinas-SP. A ideia inicial era fazer um encontro de apenas 1 dia, mas o evento acabou se expandindo para 2 dias de palestras e contou com cerca de 90 participantes.

A experiência foi tão boa que o encontro se repetiu anualmente desde então, passando por Brasília em 2006, Joinville em 2007 e Rio de Janeiro em 2008.

Em 2009, por causa da confusão que a imprensa causava ao chamar a linguagem Python de “Pycon”, o evento ganhou um novo nome na edição daquele ano, que aconteceu em Caxias do Sul, e desde então foi chamado de Python Brasil.

Eu preparei um infográfico com a linha do tempo de cada evento que foi inteiramente realizado por voluntários da comunidade. Pessoas que abraçaram a ideia de criar uma experiência inesquecível para receber os colegas de outras regiões integrando o país.

Cada edição tem um organizador que chamamos Big Kahuna. Mas a realização dos eventos conta com o apoio de muitos voluntários que formam uma verdadeira equipe. Este infográfico é uma homenagem a todas estas pessoas que tornaram possível esta tradição:

Infografico: Python Brasil

Minha história com a Python Brasil

Fui na minha primeira Python Brasil em 2008 no Rio de Janeiro e nunca mais parei. Hoje o evento é minha desculpa preferida para rever os amigos que vivem espalhados pelo Brasil e até mesmo pelo exterior.

Na minha primeira Python Brasil, eu não conhecia absolutamente ninguém. Eu já programava em Python, mas só interagia com os livros e sites. Nem da lista de discussões eu participava.

Cheguei lá sozinho. Assisti umas palestras sensacionais que demonstravam a versatilidade da linguagem. Lembro como se fosse hoje da palestra da Tatiana Al-Chueyr que controlava o Lego Mindstorm com Python, e da palestra “Why I love Python” do Bruce Eckel, onde contava como ele, um autor de livros especializados em Java e C++, estava apaixonado pelo Python.

Foto oficial da Python Brasil 2008
Foto oficial da Python Brasil 2008

Nesta palestra o Bruce definiu o Python com a frase “Python fits your mind”, que significa “Python se molda a sua mente”.

Essa frase expressa o que sempre me atraiu na linguagem: independente da sua experiência, você consegue usar Python para resolver o seu problema.

Após a palestra eu conversei com o Bruce sobre esta ideia, e ali ficou evidente o que eu já intuía há algum tempo: Python seria minha principal ferramenta.

Na PyCon US 2016 encontrei o Bruce novamente e pude compartilhar como aquela conversa ressoou e impactou positivamente minha trajetória.

Jantar na PyCon US 2016
PyCon US 2016: Eric Holscher, Daniel e Audrey Greenfeld, Anthony Johnson, Justin Myles Holmes e Família, Bruce Eckel, Eu.

Olhando pra trás vejo claramente que participar ativamente da Python Brasil 2008 não apenas assistindo palestras, mas conhecendo pessoas e plantando novas amizades, foi sem dúvidas um evento decisivo na minha vida.

Conclusão

Por tudo isso, eu afirmo: Participe da Python Brasil 2017. Você vai se surpreender não só com o conteúdo técnico, mas principalmente com a facilidade de acesso às pessoas, com a riqueza das conversas e as oportunidades que pipocam desse grande encontro.

Curtiu? Aproveite para compartilhar com os seus amigos. E se prepare porque eu quero te encontrar lá na Python Brasil 2017! Estarei lá para trocar ideias, ir pro bar e fazer novos melhores amigos de infância. 😉

Grande abraço, HB!

 

PS: Confira também 05 estratégias que eu uso para aproveitar ao máximo um evento de tecnologia!

 


A imagem de capa foi originalmente postada em Raro Training..

você pode gostar também