Autonomia & Tecnologia

Meu ambiente de trabalho em 7 itens

4

Guilherme Chapiewski me convocou para propagar o meme criado pelo Anderson Casimiro, e descrever meu ambiente de trabalho em 7 itens.

De outubro de 2010 pra cá, venho intensificando cada vez mais minhas atividades de Home Office. Para conduzir tudo que preciso fazer, incluindo minhas atividades na Myfreecomm, o curso Welcome to the Django, os treinamentos “in company”, as aventuras na comunidade e outras iniciativas que estão saindo do forno, meu lema é: Produtividade com a máxima mobilidade.

1) MacBook Pro + Mac OS X + iPhone

Procuro resolver as pequenas coisas do dia-à-dia o mais breve possível para dedicar o máximo de tempo ao que eu realmente sou apaixonado: desenvolvimento de software.

Com isso em mente, a integração entre os dispositivos da Apple torna-se indispensável. Me sinto como se tivesse meu próprio Commlink saído direto do Shadowrun, onde o acesso às minhas informações é O(1).

Há quem diga que tudo na Apple é “opinionated em excesso”, pois prefere customizar parâmetros do sistema, trocar peças, experimentar novos pacotes, etc. A menos que estejamos falando diretamente de código, essas “configurações” não são pra mim.

2) Dropbox

Perdi a conta das vezes que o Dropbox já me salvou quando eu precisava daquele arquivo. Este é sem dúvidas um grande exemplo de serviço web bem prestado.

O compartilhamento de arquivos também é fantástico. Eliminando o leva e trás de pendrives, enquanto permite que cada pessoa use o programa que preferir para manipular seus arquivos.

3) Google Apps com Mail, Calendar, Docs

Com o Google Apps você ganha várias coisas interessantes junto com seu próprio Gmail.

O novo Google Calendar combina muito bem com os aplicativos do Mac e do iPhone.

O Google Docs, com versionamento de documentos e edição colaborativa é uma grande ferramenta. Gosto muito do editor de textos e do editor de planilhas. O quesito apresentação ainda peca um pouco, mas com tantas conveniências, fica fácil optar por um visual mais simples.

4) Git + Github + GitX

O Git é simplesmente espetacular! Não importa se eu estou começando um projeto, trabalhando no projeto de alguém ou simplesmente contribuindo com projetos open source. O Git permite que o melhor workflow possível aconteça.

O Github tornou-se indispensável não só pela conveniência de armazenamento e compartilhamento de código, mas a cada dia a turma do Chris Wanstrath cria ferramentas de comunicação cada vez mais interessantes para os desenvolvedores.

O GitX é um Gitk com esteróides. É feito exclusivamente para o Mac OS X, e conta com uma interface amistosa e fácil de interagir, transformando partial commits em brincadeira de criança.

No meu caso, além de programar, eu leio muito código. Mais que isso, eu reviso muito código e para acompanhar a história dos projetos o GitX é a ferramenta perfeita.

O site oficial do projeto anda meio parado na versão 0.7, mas no Github o desenvolvimento anda frenético. Recomendo acompanhar o repositório do Brotherbard, baixar o código e compilar com o Xcode para usufruir das novidades.

5) Virtualenv + Pip + Virtualenv Wrapper

Que tal poder ligar sua máquina, abrir o terminal e com apenas um comando estar pronto para trabalhar em qualquer projeto? Essa tríade permite exatamente isso!

O Virtualenv cria ambientes isolados. Em cada Virtualenv é como se você tivesse uma nova instalação do Python na versão que você precisa. Neste ambiente você pode instalar os pacotes necessários para o um projeto específico, sem se preocupar com conflitos entre versões de pacotes.

Pip é o utilitário certo para gerenciar os pacotes no Virtualenv. Com ele você pode instalar pacotes direto do Python Package Index ou de repositórios remotos.

Quem trabalha com Python, precisa conhecer essas duas ferramentas de perto.

O Virtualenv Wrapper é, como o nome diz, um wrapper em torno do Virtualenv para inserir conveniências ao seu fluxo de trabalho. Ele gerência os seus ambientes e fornece comandos que agilizam sua vida.

Além disso, o Virtualenv Wrapper possui hooks de entrada e saída em cada comando. Eu não vivo sem esses hooks!

São eles que permitem que eu digite workon meuprojeto no terminal e magicamente sou jogado para o diretório do código com todo o meu ambiente de desenvolvimento ajustado.

Quando eu acabo de desenvolver, basta desativar o Virtualenv e pronto. Nada de ficar lembrando o comandos estranhos, ou entulhando os meus dotfiles do bash com configurações específicas de cada projeto.

6) MacVim

O MacVim, junta tudo que o Vim tem de interessante com a interface do Mac. Não falo apenas de controles de interface, mas principalmente da qualidade e definição das fontes.

É extremamente confortável trabalhar no MacVim em modo fullscreen com o NerdTree e a tela dividida em duas janelas principais. Você elimina tudo que não seja código da sua frente, e pra quem faz TDD com autotest é produtividade garantida.

7) Browsers e outros aplicativos

O Firefox é de longe o melhor browser para desenvolvimento web. Plugins como Web Developers Toolbar e Firebug são essenciais.

Para navegar, o Chrome é a minha escolha por ser bem mais rápido, principalmente com ferramentas do Google.

A comunicação com o resto do mundo é feita com o Adium 1.4 que funciona como uma secretária eletrônica sempre on-line nas redes XMPP e IRC. Também uso muito o Skype pela facilidade de realizar conferências por voz.

Meu cliente de Twitter é o TweetDeck. O esquema de colunas funciona muito bem, apesar da grande quantidade de funcionalidades que poluem o software e servem apenas para viciados em mídias sociais.

Continuando…

Para continuar a brincadeira, indico 5 amigos:

Rodolpho Eckhardt (@rodolphoeck)
Álvaro Justen (@turicas)
Klaus Wuestefeld (@klauswuestefeld)
Luciano Ramalho (@luciano)
Carlos Brando (@carlosbrando)

você pode gostar também
  • Olá sou o Bill Gates e fiquei muito interessado no seu trabalho com Python e Django. Estou precisando de um sisteminha pra minha empresa a Microsoft se puder entrar em contato agradeceria.

    abs


    Bill Gates
    CEO Microsoft

  • rafaelsc

    Contribuindo com uma dica:
    Como usar o Git em conjunto com o Dropbox. E realmente são ferramentas espetaculares.

    http://stackoverflow.com/questions/1960799/using-gitdropbox-together-effectively/

  • Muito bom o GitX, uso em parceria com o terminal. Lembro de ter visto acho que o Flavio Amieiro ou você usando no Welcome to the Django e instalei recentemente muito bom.

    Abraço!

  • Boa! E Dropbox rulez mesmo 🙂