Autonomia & Tecnologia

The Walking Dev: Sobreviva ao apocalipse zumbi na programação!

O apocalipse zumbi na programação pode estar muito mais próximo do que o que você imagina e esse post pode ser a sua única salvação! Leia agora mesmo!

2

 

Você sabe como se proteger e não virar um programador zumbi?

Sim! Existe uma epidemia acontecendo. Um vírus que altera o cérebro de programadores e os transformam em zumbis.

A vacina existe, mas ainda é pouco conhecida. Então se você é programador, ou tem interesse em programar, não dê mole! Torne-se imune e sobreviva a esta catástrofe.

Como assim zumbis?

Certamente você já viu algum filme que retrata exatamente este cenário. As pessoas estão vivendo as suas vidas até que um desastre acontece e todos começam a ser transformados em zumbis.

Os zumbis surgiram no folclore do Haiti onde cadáveres são reanimados tornando-se mortos vivos. Na cultura pop, zumbis foram usados para criticar o comportamento de manada, onde alguém reproduz o que todo mundo faz sem uma análise crítica da sua ação.

Como é que um programador vira zumbi?

Trazendo para a nossa área, em pleno 2017, é comum ver gente repetindo aquela piada de que programadores são uma máquinas de transformar café em código!

A piada em si não é ruim, principalmente com um certo sarcasmo. E café é um produto que eu adoro. Esse não é o ponto.

O ponto é que há uma cultura que estimula a alienação dos programadores.

Uma cultura que promove horas-extras não remuneradas como “vestir a camisa”. Que naturaliza o trabalho corrido, sufocante e improdutivo, onde acabamos parando de viver pra entregar coisas dentro de um prazo impossível e achando que tudo isso é normal.

Tudo sem o menor senso crítico sobre a real necessidade, e principalmente sobre os resultados concretos dessas ações.

Um sintoma desse tipo de cultura são frases bizarras ditas com ar triunfante, como:

Aqui é tão legal de trabalhar que ontem eu trabalhei por 15 horas e nem percebi #WTF

É o vírus zumbi reduzindo um Desenvolvedor de Software a um Walking Dev.

Dá para resistir a esta epidemia?

Sim! Com certeza! Como tudo na vida, requer esforço preparo e dedicação. Mas é muito possível. Eu mesmo já fui contaminado e me curei e conheço inúmeras pessoas que também conseguiram.

O primeiro passo é entender que programar é 20% do trabalho.

Eu sei, ninguém ensina isso para gente quando começamos a programar.

Ser programador em 2017 é ter a habilidade de criar riqueza com o custo virtualmente zero! Com um notebook qualquer e um acesso a internet você consegue servir pessoas do mundo inteiro usando tecnologia para solucionar problemas reais.

É preciso pensar estrategicamente na sua carreira. É preciso entender de verdade o jogo que você está jogando e se posicionar de acordo com os seus melhores interesses.

Para você entender perfeitamente o que eu quero dizer aqui, eu preparei uma palestra onde você vai aprender em detalhes as ciladas que nos transformam em Walking Devs.

Descobriu que está virando zumbi? Calma!

Eu tenho uma boa notícia para você! Eu gravei um bate papo sobre como nós programadores podemos superar esta epidemia para assumir o controle das nossas carreiras.

O evento foi sensacional e conversamos muito sobre o caminho da autonomia na programação atacando 3 pilares principais:

#1 – Sua relação com o seu código

  • Como realizar o trabalho de programação da forma correta?
  • Como você abordar o problema que você está resolvendo para reduzir o risco do projeto?
  • Como tomar as decisões na programação alinhadas ao valor que você precisa gerar?
  • Como aumentar a capacidade do seu software sem aumentar a quantidade de código?
  • Como melhorar o produto reduzindo o código?

#2 – Sua relação com o seu cliente ou empregador

  • Como você vai entender o que é valor e o que não é na empresa que você trabalha?
  • Como você faz para entender o que o seu cliente realmente precisa?
  • Como você faz para entender a relação entre os setores da empresa que você trabalha para você evitar aquela briga com os outros setores?
  • Como você faz para não ser visto como custo, e sim como investimento?
  • Como você faz para organizar o seu trabalho para não ficar preso em horas-extra?
  • Como não perder tempo fazendo sistemas que ninguém vai usar, mas sim sistemas que solucionam problemas?

#3 – Sua relação com o futuro da sua carreira

  • Como analisar financeiramente a sua carreira com a empresa que você está e os clientes que você atende?
  • Como você descobre o impacto financeiro do código que você escreve?
  • Como você se organiza, em termos profissionais, para não se tornar refém do seu empregador?
  • Como se preparar para empreender sem quebrar no primeiro ano?

Assista agora a gravação que ficará disponível por tempo limitado!

Abração, HB!


Imagem originalmente postada em: Newvios Society

você pode gostar também
  • Leandro Laia

    Temas espetaculares descritos nos pilares.

    • Show de bola que vc curtiu, @leandrolaia:disqus! Apareça na terça para nos ajudar a guiar a conversa pelos seus interesses. 😉